Haroldo de Campos

 

En recuerdo a nuestro amigo y colega...

In memory of our friend and colleague...

(19 de agosto de 1929 / 17 de agosto de 2003)

[ ... ir a : VORTICE ARGENTINA : go to ... ]

 

Corpo de Haroldo de Campos é cremado em São Paulo

publicado en "Folha de S. Paulo", Domingo, 17 de agosto de 2003, 10:29AM


O corpo do poeta, crítico e tradutor Haroldo de Campos foi velado no Hospital Beneficência Portuguesa e cremado ontem, por volta das 16h, no Cemitério da Vila Alpina, na zona leste de São Paulo.

O poeta morreu ontem, aos 73 anos, em São Paulo. O intelectual estava na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, e morreu à 1h, de falência múltipla de órgãos. O poeta deixa a mulher, Carmem, e um filho, Ivan.

Nascido em 19 de agosto de 1929, em São Paulo, Haroldo Eurico Browne de Campos se formou em ciências jurídicas e sociais pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Nesse mesmo ano, fundou, com o irmão Augusto de Campos e com Décio Pignatari, parceiros durante toda a sua vida, o Grupo Noigandres, de poesia concretista.

Quatro anos mais tarde, os irmãos Campos e Pignatari lançaram oficialmente o movimento Poesia Concreta, na 1ª Exposição Nacional de Arte Concreta, no MAM/SP e no saguão do MEC, no Rio. Em 1958, o trio publica "Plano-Piloto Para a Poesia Concreta", no quarto número da revista "Noigandres".

Haroldo de Campos realizou traduções para o português de obras literárias em alemão, chinês, espanhol, grego, hebraico, inglês, italiano, japonês, latim, provençal e russo. Com Augusto e Boris Schnaiderman, lançou "Poemas de Maiakóvski" e "Poesia Russa Moderna", em 1967 e 68, respectivamente. Em 1975, recebeu o prêmio de tradução da APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte), por "Mallarmé".

Em 1988, criou, com a professora Munira Mutran, a versão brasileira do "Bloomsday"- celebração que relembra as andanças de Leopold Bloom, protagonista do romance "Ulisses", de James Joyce, durante o dia 16 de junho.

Em 1992, ganhou o Prêmio Jabuti de personalidade literária do ano, concedido pela Câmara Brasileira do Livro. Em 1999, o Prêmio Jabuti de poesia foi conferido para seu livro "Crisantempo: No Espaço Curvo Nasce Um" (1998).

Em 1994, Campos escreve o poema "Por um Brasil Cidadão" e declara apoio ao candidato Luiz Inácio Lula da Silva nas eleições presidenciais. Em janeiro do ano passado, recebeu homenagem no museu Guggenheim, em Nova York, com leituras de poemas e debate sobre sua obra.

 


Haroldo de Campos nació en São Paulo, en 1929. Es considerado uno de los fundadores del Concretismo en Brasil. Poeta, traductor de poesía de varias lenguas, ensayista y crítico. Con Augusto de Campos, Décio Pignatari y el poeta suizo Eugen Gomringer, lanzó en 1956, el Movimiento Internacional de Poesía Concreta. Licenciado en Ciencias Jurídicas y Sociales (FD-USP,1952) y Doctor en Letras (FFLCH-USP,1972. Fue profesor visitante de las Universidades de Texas, Austin (1971-1981) y de Yale, New Haven (1978). Autor de innumerables obras, y uno de los mayores poetas de la lengua portuguesa. Entre sus obras destacamos "Auto do Possesso'', 1950 y "Galáxias", 1984, "Novos Poemas", 1986-1991. Recibió en París el Premio Roger Callois por el conjunto de su obra. Premio Octavio Paz de Poesía y Ensayo en 1999.